O segredo de lidar com pessoas difíceis

Como lidar com pessoas difíceisEm algum momento você sentiu-se tenso, irritado ou intimidado pela atuação de outra pessoa? Quantas vezes sentiu-se prejudicado por pessoas que não te ouvem, ficam  com o crédito pelo trabalho que você faz, gastam seu tempo com problemas pequenos, fazem demandas exageradas, menosprezam a sua atuação, criticam e reclamam de tudo?

Pessoas difíceis fazem parte da sua vida e, se você não souber cuidar de si mesmo, podem afetar sua atuação e desempenho.  O comportamento agressivo tende a deixa-lo em estado de alerta, o outro representa uma ameaça e  ativa o seu instinto de sobrevivência. Este problema torna-se ainda maior quando esta pessoa faz parte do seu cotidiano de trabalho ou social: gestores, colegas de trabalho ou alguém da família.

O ser humano tem a necessidade emocional de sentir-se valorizado e aceito, o que aumenta a sensação de segurança e contribuí para o equilíbrio emocional. Quando sente-se ameaçado, a tendência é de assumir o papel de vítima e culpar o outro como forma de autopreservação e proteção. As pessoas acabam cedendo ao desejo do outro, abrem mão da oportunidade de influenciar e de defender seus próprios interesses. Apesar de causar um certo alívio temporário, esta estratégia tende a ser improdutiva e não resolve o problema.

A questão inicial nesta situação não é o comportamento do outro, mas sim como você deixa-se afetar por este comportamento. Portanto, a solução passa pela mudança na sua forma de ver a situação e de escolher as melhores respostas para posicionar-se e defender seus interesses.

Ao invés de usar a lente da vítima e perceber-se impotente para lidar com a situação, você pode utilizar outras lentes que fortalecerão suas competências para lidar com estas situações de desconforto.

A lente do otimismo realista: faça duas perguntas reflexivas quando estiver sentindo-se injustiçado:

“Quais são os fatos dessa situação?”

“Qual é a história que eu estou contando para mim mesmo com esses fatos?”

Estas perguntas permitem que você veja a situação como um observador, que se retire da experiência e não reaja a ela. Além disso, mostra que há mais de uma forma de olhar para a situação. Otimismo realista é um termo utilizado pela psicóloga Sandra Schneider que significa olhar para a situação de forma esperançosa e subverter esses fatos. O objetivo é seguir em frente, tentar não sentir a ameaça e explorar as melhores maneiras de ver a situação.

A lente reversa: veja a situação pelos olhos do outro, procure entender como ela está vendo a situação. Isto não significa sacrificar seu ponto de vista, mas ampliar sua visão. Com a lente reversa, deve se perguntar:

O que essa pessoa está sentindo?

De que forma estou contribuindo para este sentimento?

O que ela está tentando me dizer e eu ainda não percebi?

Uma das maneiras mais poderosas de reencontrar o seu valor é utilizar a empatia para entender e apreciar a perspectiva da outra pessoa.

A lente longa: esta lente fornece uma alternativa para olhar além do presente, para um futuro melhor. Pergunte a si mesmo:

Independente de como estou me sentido, como posso tirar proveito da situação e aprender algo?

De que forma esta situação pode contribuir com meus objetivos pessoais e profissionais?

A maior lição que podemos tirar é que a nossa forma de ver a situação contribui fortemente com a forma como nos sentimos e reagimos. Portanto, para sentir-se mais seguro e ter mais equilíbrio diante das situações, mude as lentes e a forma de ver o situação para tornar o ambiente e a sua qualidade de vida muito melhores.

Fonte:
The Secret to Dealing With Difficult People: It’s About You
Tony Schwartz   October 12, 2011

Comentários